saúde mental

Sobre A Depressão

Texto da colaboradora Michele Barbosa


A Depressão, ou Transtorno Depressivo, é um distúrbio de humor que afeta aproximadamente 350 milhões de pessoas ao redor do mundo, de todas as idades, segundo a Organização das Nações Unidas.  

A Depressão é uma doença que atinge importante áreas da vida da pessoa como trabalho, escola e relacionamentos, podendo ser dividida em leve, moderada e grave dependendo da quantidade e gravidade dos sintomas apresentados pelo paciente.

Muitas pessoas acreditam que Depressão é o mesmo que tristeza, e não é bem assim. A tristeza passageira é um sentimento comum e normal. A tristeza da Depressão pode durar semanas, meses e, nos casos mais graves, anos. O Transtorno Depressivo não se restringe a tristeza, ele afeta o modo como a pessoa se sente e pensa sobre si e a vida, além de poder afetar o apetite e o sono.

As causas da Depressão são uma combinação entre fatores genéticos, psicológicos e ambientais. Na maioria das vezes, eventos difíceis tem o poder de causar a doença, como a perda de um ente querido, desemprego ou a descoberta de uma doença. Porém, diferente do que se pensa, nem sempre é necessário um motivo.

Existem vários tipos de Depressão, como a Depressão maior, que tem sintomas mais graves e incapacitantes; a distimia, que se caracteriza por ser crônica, com menos sintomas, porém de longa duração, e o transtorno bipolar que altera entre fases de mania e depressão.

A depressão abrange vários sintomas, entre eles:

  • Humor triste ou “vazio” quase todos os dias (por mais de duas semanas);
  • Inquietação, irritabilidade;
  • Sentir-se desesperado, pessimista;
  • Perda de interesse ou prazer em coisas que antes apreciava, incluindo sexo (desde que tenha sido excluída qualquer outra condição clínica, como por exemplo algum problema hormonal);
  • Perda da concentração, memória, dificuldade em tomar decisões;
  • Aumento ou perda do apetite;
  • Dormir demais ou insônia;
  • Agitação ou falta de energia quase todos os dias;
  • Sentir-se inútil ou culpado quase todos os dias;
  • Pensamentos ou ameaças suicidas.

Muitas mulheres sofrem com a depressão pós-parto, que além da questão hormonal envolve a maternidade, responsabilidades do lar, ou o peso de ser mãe solteira além das próprias questões emocionais envolvidas de cada mulher. Quanto aos homens, não costumam procurar ajuda e estão na faixa de maior risco de suicídio.

A Depressão infantil também acontece e é importante que aos primeiros sinais os pais levem seus filhos ao médico, geralmente o pediatra, para que ele possa definir se é apenas uma fase temporária ou se há um quadro depressivo. No caso de depressão, um psiquiatra especializado em crianças poderá indicar o melhor tratamento.

O tratamento para a Depressão evoluiu muito nas últimas décadas. Existem medicações chamadas antidepressivos, que podem ser de diversas classes e que trabalham para equilibrar neurotransmissores. Geralmente o tratamento leva de 4 a 8 semanas para ter algum efeito e não causam, no geral, dependência.

Tão importante quanto as medicações são as psicoterapias. Através da conversa com um psicólogo, o paciente poderá ter alívio e compreender suas emoções de um outro ângulo, assim ganhando confiança para voltar as suas atividades.

O tratamento de eletroconvulsoterapia (ECT) é muito utilizado em depressões que não respondem a nenhum tipo de medicação e, apesar de parecer assustador, está muito modernizado, não causando nenhuma dor ou desconforto ao paciente.

A ajuda de família e amigos pode ser um fator a mais na recuperação da pessoa deprimida. Muitas vezes a pessoa não consegue levantar da cama ou precisa de ajuda para fazer tarefas que antes fazia com facilidade, nesses casos, ações como marcar uma consulta e acompanha-lá ao médico, e principalmente oferecer apoio emocional, serão fundamentais para a melhora.


IMG_5176Michele Barbosa. Paulista. Estudou Tecnologia da Informação mas gosta mesmo da área de Humanas. Apaixonada perdidamente pela psiquiatria, psicologia e neurociência. Acredita em dias melhores e na mudança das pessoas. Considera-se extremamente sensível. Adora escrever sobre tudo o que sente, vê e pensa. Acha que a empatia é um superpoder. instagram-logo

Anúncios

2 comentários em “Sobre A Depressão

  1. Legal o Texto, As vezes fico tão mal e me isolo tanto que só volto a mim quando leio um texto assim. Lembro quem sou e começo a relembrar de como mudar meus pensamentos pra voltar a um ser “normal”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s