Crônicas · saúde mental

As Coisas Também Passam Por Nós

Pensar que eu estava sendo engolida pelas sensações ruins foi um dos meus maiores pesadelos por mais de dois anos. Quando eu chorava no banho sem conseguir me mexer, quando eu tomava descontroladamente remédios para dormir, quando o pensamento mais recorrente à minha cabeça era a respeito da morte, quando me falaram que era culpa de um surto psicótico o fato de eu não lembrar de alguns dias. Pareceu, tantas vezes, que as coisas estavam me comendo, me mastigando, me rasgando.

Mas eu é que as rasgava. Sem perceber, sem entender. Como um fio de luz que, naturalmente e perdido na escuridão, atravessa o tempo todo a mesma escuridão na qual está imerso. Eu só me via precisando passar pela dor, mas a dor também estava de passagem por mim. Como cada dia, cada banho, cada momento medicada. Eu me mantinha forte aqui, para abrir os olhos, e o sofrimento naturalmente se mantinha forte ali, fazendo seu papel. Ambos traçando seu caminho, um passando pelo outro, deixando no chão pétalas do que nos constitui: eu deixando a minha continuidade, o meu respirar ansioso pelo fim daquela dor, a minha força, ainda que machucada.

A dor passa por nós doendo, porque é dor. Nós passamos pelas coisas, mas as coisas também passam por nós.


dedeblog

Denise Dantas. Trescoroense, estudante de Letras, Aquário e Peixes. Unicórnio das trevas, mãe de cachorro, entusiasta de duendes, sommelier de caipirinha. Extremamente sensível, efusiva, de não tão fácil trato, acredita no amor. Chatinha, pequenininha, sincera e apaixonada, escreve e faz tudo pra acalmar o coração. downloadf88a80d5-d129-47fe-8053-cf057338f7b3

Anúncios

2 comentários em “As Coisas Também Passam Por Nós

  1. Olá, tudo bem?
    Estou meio sem saber como começar esse comentário mas vamos lá, acho que já o comecei.
    Sofro de transtorno de ansiedade e estou em plena reta final de tcc, então imagine minha tensão. Desde que curti a pagina de vocês no facebook me vi em um universo de ajuda com diversas plaquinhas que me davam motivos para respirar. Tenho consciência de que minha dor, como você disse ai em cima, vai passar assim que eu acabar essa etapa da faculdade, mas tudo parece tão impossível de se imaginar. na minha cabeça eu já fracassei e também sei que isso não é uma verdade.
    Apesar de fazer terapia a mais de um ano, tudo ainda parece muito dificil de aguentar. É aí que vocês (ou você, ainda não sei quantas pessoas fazem parte do blog)entram. Quando me bate o nervoso, o desespero, lembro da fanpage e corro pra lá para ler as mensagens de ajuda. Obrigada por me fazerem bem e me ajudar o pouquinho que seja, por me ajudarem quando acho que ninguém mais pode. Nem família, nem amigos, nem minha psicologa e olha que eu amo a ajuda dela.
    Parabéns pelo trabalho, pois fazem uma ansiosa feliz!

    Curtir

    1. Oi, linda! A gente sabe que passa, mas é difícil, né? Eu sei bem como é. Por favor, aguenta mais um pouquinho ❤ aos poucos tudo clareia. Volte sempre, se precisar pode falar com a gente por inbox na página do face. Fique bem, se cuide! Beijo

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s